Usiminas

Centro Cultural Usiminas recebe exposição inédita “Coleções em Diálogo”

16/04/2019

Com curadoria do professor Doutor Rodrigo Vivas, a exposição “Coleções em Diálogo” chega ao Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga (MG), para apresentar ao público coleções de arte dos acervos do Museu da Pampulha (de Belo Horizonte), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Usiminas, ampliando o acesso do público a importantes conteúdos de arte de acervos mineiros. É a primeira vez que relevantes obras de arte destes três acervos são reunidas numa mesma exposição e apresentadas ao público.

A mostra, composta por uma diversidade de movimentos, pensamentos e linguagens artísticas, é uma rica oportunidade para se construir uma investigação dos acervos mineiros na arte brasileira e, também, para se rever a trajetória da arte em Minas Gerais, com obras de artistas como: Alvaro Apocalypse, Franz Weissmann, Yara Tupinambá, Marcos Coelho Benjamim, Manfredo Souzanetto, Maria Helena Andrés, Fernando Velloso, Marcelo AB, entre outros.

A pesquisa curatorial feita por Rodrigo Vivas criou aproximações entre os acervos do Museu da Pampulha, UFMG e Usiminas percebendo a vocação das obras como um campo de pesquisa. A exposição proporciona ao público a oportunidade de reflexão sobre a construção do pensamento artístico, bem como possibilita estreitar as relações entre a obra, o pensamento artístico e o público.

Para a Diretora do Instituto Usiminas, Penélope Portugal, estamos diante de uma oportunidade única de imersão num acervo artístico riquíssimo. “Vamos reunir na Galeria do Centro Cultural Usiminas obras e artistas de grande relevância para a identidade do estado de Minas Gerais e do nosso país. Por meio da exposição, é possível perceber como a arte marca gerações, propõem diálogos e se firma como ferramenta de reflexão e formação”, pontua Penélope.

A mostra fica em cartaz na Galeria Hideo Kobayashi, no Centro Cultural Usiminas, de 16 de abril a 01 de junho, com visitação gratuita, e tem o patrocínio da Usiminas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, e conta com apoio do Instituto Usiminas.

Educativo
Os visitantes vão contar com auxílio dos monitores da Ação Educativa do Instituto Usiminas durante as visitas à exposição, que também conta com audiodescrição e tradução em libras para atendimento às demandas especiais. As visitas monitoradas visam estabelecer momentos de diálogo, de inserção das obras em contextos possíveis e fornecer acesso e subsídios para que o público conheça e reflita sobre arte e o universo que a circunscreve. Agendamentos podem ser feitos pelo telefone: 31.3824.3731.
Para o curador Rodrigo Vivas:

Enquanto os museus nos moldes do século XIX eram considerados instrumentos de preservação e legitimação do Estado, atrelados a um passado burocrático, elitista e segregador, a partir da década de 1960, a “necessidade de comunicar” se apresentoucom urgência para as instituições. A época moderna trouxe uma nova configuração, cujo preceito estava na articulação dos mecanismos internos a própria instituição (conservação, pesquisa e organização) e também na disponibilização de uma imagem de seu acervo para a população.

No Brasil muitas instituições conseguiram reunir parte significativa da produção artística nacional, entretanto, tal gesto não foi desempenhado de forma combinada a ações capazes de promover sua comunicação e que instaurassem o diálogo. O conceito de “musealização” é útil ao demonstrar o conjunto de medidas requeridas pelo objeto quando inserido no contexto museal (aquisição, pesquisa, conservação, documentação e comunicação), mas principalmente, ao registrar a necessidade do contato com o público:
Se é possível, portanto, localizar na exposição, o procedimento primordial para o encontro entre sujeito e objeto e como o espaço para uma experiência que permita a apropriação de conhecimento, é semelhantemente essencial registrar que essa prática não deve ser realizada de maneira autoritária, extinguindo a possibilidade de debate e interação.

Nesse horizonte de compreensão, estão inseridos nossos esforços atuais que visam estudar as coleções formadas por instituições públicas e privadas e buscam produzir extroversão e visibilidade para as obras reunidas, seja através de pesquisa, ou da associação entre pesquisa e exposição. Foi justamente o contato com esses objetos, que tornou possível a percepção de uma relação entre as coleções. Nossa proposta é continuar o estudo , em um caminho que ofereça possibilidades de mapeamento e compreensão da história dos artistas, obras e instituições, tanto em uma perspectiva individual quanto integrada.

Serviço

Abertura dia 16 de Abril – 19h – Bate papo com o curador Rodrigo Vivas
Período – 16/4 a 01/6
Exposição: Coleções em Diálogo
Local: Galeria Hideo Kobayashi, Centro Cultural Usiminas
Visitação: de terça a sábado, das 10h às 21h
Mais informações: 31.3824.3731

 


Categorias: Notícias, Releases